Impactos da COVID-19 na atividade do Guia de Turismo
Guia de Turismo

Impactos da COVID-19 na atividade do Guia de Turismo

Rating Chart

Nota média de 5 baseada em 1 avaliações

  • Excelente
    1
  • Muito Bom
    0
  • Mediano
    0
  • Ruim
    0
  • Terrível
    0

Pessoal, deixo aqui neste post o que foi falado na Live, 07/04 (quarta), 17:00

REALIDADE DO TURISMO EM MINAS GERAIS

Impactos da COVID-19 na atividade do Guia de Turismo e qual a visão de futuro?

Sou Helder Primo, Guia de Turismo desde 2005, morador de Belo Horizonte e apaixonado por Minas Gerais. Trabalho fazendo mediações entre os turistas e os atrativos históricos, culturais e ecológicos nas Cidades e Parques de Minas Gerais.

Estou aqui na minha base – trabalho e moro no mesmo prédio, isso é quando não estou guiando ou fazendo visitas técnicas e reuniões com parceiros. Esta base está à disposição de todos os Guias que posam usar caso tenha alguma necessidade.

Assim como quase toda a economia, o nosso segmento também está sendo afetado por conta da paralisação das atividades devido a COVID-19.

Segue alguns números, baseado em informações e pesquisa feita com 80 Guias de Turismo que trabalham prioritariamente com o TURISMO RECEPTIVO em Minas Gerais.

Os números são assustadores. Confesso que não imaginava que os Guias de Turismo são responsáveis por injetar tanto dinheiro na economia do Estado de Minas Gerais.

CANCELAMENTOS de Serviços que seriam prestados pelos Guias de Turismo, nos meses de março, abril e maio de 2020 (11 semanas).

Estou falando de serviços que já haviam sido contratados e RESERVADOS, ALGUNS INCLUSIVE COM ADIANTAMENTO DE PAGAMENTO (ou seja, expectativa de trabalho e retorno financeiro).

Número de Guias de Turismo afetados: 80

Número de diárias CANCELADAS (11 semanas): 3.520 (cada Guia trabalha em média 4 diárias por semana).

Valor médio de cada diária: R$ 240,00 (as diárias variam entre 4, 8, 10 e 12 horas).

Valor total (baseado pela média) do impacto dos CANCELAMENTOS em números:
R$ 884.800,00 (oitocentos e oitenta e quatro mil e oitocentos reais).

Números turistas que CANCELARAM (março, abril e maio): 1600

Valor médio de gastos por turistas por dia em Minas Gerais: R$ 300,00 (dia) X 4 (passeios) X 11

(semanas) – (passeio, alimentação e compras) = R$ 21.120.000,00 (vinte e um milhões cento e vinte mil reais).

SESC – uma boa parte dos Guias de Turismo trabalham para o Sesc/MG. Só os CANCELAMENTOS do Sesc, que não estão computados nos números acima, devem chegar 352.000,00 (só em diárias que não serão recebidas em 11 semanas)

O que estamos fazendo para não perdermos o foco:

– Criando nos grupos de Whatsapp dos Guias, Temas de Estudos semanais:
Já falamos sobre Tunga, sobre a Princesa Isabel e a Família Real, já rolou aula de Barroco, já teve City Tour virtual em Ouro Preto e ainda algumas lives voltadas para quem é MEI.

– Identificação das possíveis ajudas governamentais para quem é Simples, para quem é MEI (90% dos Guias já são MEI), linhas de crédito e outras possibilidades de se manter durante o período do Isolamento Social;

– Ação de Divulgação dos Atrativos de Minas Gerais e do GUIA DE TURISMO. Gravação de vídeo de 1′, em frente a um atrativo (se não dê para sair de casa, use a criatividade: vale no quintal, na janela, mostra fotos, livros, pão de queijo, café…), usando a credencial;empresa;

– Solicitar junto a Secult, divulgação do destino Minas Gerais, dando ênfase no GUIA DE TURISMO (os vídeos de casa Guia de até 1′ são interessantes para essa Ação).

5° – participação dos Guias em feiras e eventos (os Guias podem participar das feiras junto com a Secult e com o Ministério do Turismo).

6° – fazer um material (Flayer), para divulgar o trabalho do Guia de Turismo. Esse material pode ser deixado nos hotéis de BH, Ouro Preto, Tiradentes, Brumadinho… e também nos stands da Secult e Belotur nas feiras do 2° semestre. Vamos precisar muito da parceria com os RECEPTIVOS E HOTÉIS DE MINAS GERAIS.

FORTALECER A AGTURB/MG

– CONVENCENDO OUTROS GUIAS A PARTICIPAR ATIVAMENTE DA ENTIDADE.

– Eventos:

  • Participação “oficial” nos Grandes Eventos do Turismo pelo Brasil;

  • Promover um Encontro Regional dos Guias de Turismo em 2020;

  • Organizar a participação dos Guias de Turismo de Minas Gerais no Congresso Brasileiro de Guias que vai acontecer em 2021, em vitória;

  • Criar condições e CANDIDATAR Belo Horizonte como sede do Congresso em 2023 ou 2024 em parceria com a Secult/MG, Belotur, Convetion, ABIH e outras empresas privadas (já teve um interesse em 2017, de várias entidades em sediar este evento em 2019).

Conclusão:

Acredito que pensando positivamente, a crise se encerre até o final de maio… após isso, teremos reflexos até dezembro, pois vamos precisar de um tempo até que as pessoas, tenham confiança em voltar a viajar, haja visto que trabalhamos com um público acima de 65 anos e também com o público de evento que na sua maioria foram transferido para 2021, inclusive o nosso congresso de Guias, foi adiado para 2021. Como trabalho também com passeios de Bike, já recebi informações de que muitos dos passeios e eventos que estavam agendados para o primeiro ou segundo semestre, foram CANCELADOS, pois não tem disponibilidade de data no segundo semestre, já que outros eventos, já estão agendados.

Bom acredito que teremos dias difíceis pela frente, mas com a ajuda de todos e muita vontade de acertar, tudo vai passar e o TURISMO voltará a acontecer.

Acredito que as parcerias precisam se estreitar e a oportunidade de cada um repensar a forma de ofertar os seus serviços.

Será um outro INÍCIO para o Turismo e para o Guia de Turismo.

Me coloco a disposição de todos para responder as dúvidas. Entrem em contato por e-mail: guiadeturismo@helderprimo.com.br
@helderprimo.guiadeturismo
(31) 98649-9839 (Whatsapp)
www.helderprimo.com.br

Artigos Relacionados

Leonardo da Vinci

“Descobrimento do Brasil”

Perspectivas de Trabalho para o Guia de Turismo pós COVID-19

Museu da Inquisição e Lagoa da Pampulha

Mídia Social – Instragram

DEIXE UM COMENTÁRIO

Helder Primo

Guia de Turismo que atua no segmento de ecoturismo, turismo histórico, turismo de aventura e turismo receptivo, desde 1998 e tem como compromisso melhorar continuadamente as opções de lazer para pessoas e empresas que querem vivenciar a mineiridade do nosso Estado.

INSTAGRAM